Buscar em
 

BT 107 - Manejo e gestão da propriedade Cafeeira: Boas Práticas para cafeicultura sustentável


R$ 6,50

Compre já: BT 107 - Manejo e gestão da propriedade Cafeeira: Boas Práticas para cafeicultura sustentável BT Nº107 - 64 páginas

BT Nº107 - 64 páginas -

APRESENTAÇÃO 9
INTRODUÇÃO 11
OBJETIVO 12
PRODUÇÃO DE CAFÉ NO BRASIL 13
PLANEJAMENTO, CRONOGRAMA E OCUPAÇÃO DO SOLO PARA NOVOS
PLANTIOS 17
AÇÕES OU METAS PARA A FASE DE PRÉ-PLANTIO OU DE PREPARO PARA O
PLANTIO 21
PLANTIO 24
PROCEDIMENTOS DE MANEJO E CONDUÇÃO DA LAVOURA 26
COLHEITA DO CAFÉ 33
PÓS-COLHEITA E PREPARO DO CAFÉ 35
RASTREABILIDADE DO PRODUTO 39
RESPONSABILIDADE AMBIENTAL NA PROPRIEDADE CAFEEIRA 40
CONSERVAÇÃO DAS ÁGUAS NA PROPRIEDADE CAFEEIRA 42
RESPONSABILIDADE SOCIAL DA PROPRIEDADE CAFEEIRA 44
CAPACITAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS NA PROPRIEDADE CAFEEIRA 47
GESTÃO DA PROPRIEDADE CAFEEIRA 49
FORMA DE AVALIAÇÃO DE GANHOS ANUAIS 53
SUGESTÃO DE UM PROGRAMA REGIONAL DE MELHORIA DA GESTÃO EM
PROPRIEDADES CAFEEIRAS 56
CONSIDERAÇÕES FINAIS 58
REFERÊNCIAS 58



APRESENTAÇÃO

O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, e segundo maior consumidor do produto, com uma área plantada estimada em 2,246 milhões de hectares. Mesmo sendo uma atividade importante para o País, com grande peso na balança comercial do agronegócio brasileiro, a cafeicultura ainda apresenta níveis de produtividade muito abaixo do seu potencial. As exigências de mercado fazem com que haja a necessidade de produzir de forma eficiente e eficaz, o que implica o uso de tecnologias e a gestão da propriedade cafeeira com base na sustentabilidade.
Ofertar um produto final diferenciado, com padronização e qualidade, é uma questão estratégica, determinante para a sobrevivência na atividade. Dentro desse escopo, a produção cafeeira tem de ser conduzida em sistemas sustentáveis, ambientalmente corretos e socialmente justos. As Boas Práticas para a cafeicultura têm como base conceitos científicos universais, que levam em consideração aspectos como clima, acesso à tecnologia e condições econômicas.
Esta edição do Boletim Técnico reúne, de forma simples e direta, orientações e recomendações a ser verificadas pelo cafeicultor em todas as etapas de produção. São incluídas também, análises acerca dos principais questionamentos do cafeicultor, refletindo suas expectativas e inseguranças, sobretudo sinalizando os pontos cruciais aos quais deve-se atentar para obter uma produção de qualidade.


Rui da Silva Verneque
Presidente da EPAMIG

SEDE: Av. José Cândido da Silveira, 1647 • União • BH • MG • CEP:31170-495 • TEL.: (31) 3489-5000