Buscar em
 

IA 293 - Manejo de pragas de fruteiras tropicais


R$ 15,00

Compre já: IA 293 - Manejo de pragas de fruteiras tropicais v.37 n.293 Ano 2016 -104 páginas

v.37 n.293 Ano 2016 -104 páginas -

EDITORIAL 3
ENTREVISTA 4
Pragas do abacaxizeiro
Lenira Viana Costa Santa-Cecília e Brígida Souza 7
Pragas da mangueira
Moacir Brito Oliveira, Rafael Pereira Sales, Rogério dos Santos Martins, Marcos Koiti
Kondo e Irani Pereira dos Santos 18
Pragas do mamoeiro
David dos Santos Martins, Maurício José Fornazier, Cesar José Fanton, Renan Batista Queiroz
e José Salazar Zanuncio Junior 30
Pragas do maracujazeiro
Marilene Fancelli, Rômulo da Silva Carvalho, Cristina de Fátima Machado e
Lenira Viana Costa Santa-Cecília 44
Pragas da lichieira
Rogério Antônio Silva, Júlio César de Souza, Letícia Henrique Azevedo e Lívia Mendes
de Carvalho 56
Pragas da goiabeira
Júlio César de Souza, Rogério Antonio Silva, Lenira Viana Costa Santa-Cecília e
Christiano de Sousa Machado de Matos 63
Tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários e calibração de pulverizadores para as fruteiras
Marcelo da Costa Ferreira 82
Manejo agroecológico das pragas das fruteiras
Madelaine Venzon, Gabriela Inés Diez-Rodríguez, Célia Siqueira Ferraz, Felipe Lemos,
Dori Edson Nava e Angelo Pallini 94




APRESENTAÇÃO

Com o aumento dos cultivos de fruteiras no Brasil e visando atender às exigências dos mercados nacional e internacional, faz-se necessário o estudo permanente do manejo de pragas, a fim de garantir um controle eficiente, econômico e ecologicamente correto.
Após a identificação da praga, uma vez instalada na cultura, a decisão da forma de controle deve ser alicerçada segundo os resultados da prática do monitoramento, de modo que atenda os preceitos do Manejo Integrado de Pragas (MIP), além de levar em conta as estratégias da Produção Integrada de Fruteiras, já adotadas com êxito em importantes regiões produtoras do País.
Para o manejo de pragas, diversos métodos devem ser integrados, destacando-se os controles biológico, cultural, mecânico, comportamental e/ou o uso de inseticidas botânicos, microbianos ou sintéticos. Destaca-se, ainda, a necessidade da observância da Legislação Fitossanitária Brasileira, visando prevenir a introdução de novas pragas nas operações de importação, assim como a legislação pertinente a cada país, nos casos de exportação.
Consciente da importância de orientar técnicos e fruticultores, esta edição do Informe Agropecuário disponibiliza conhecimentos sobre o reconhecimento das pragas em diversas fruteiras tropicais, bem como as tecnologias adequadas para o MIP.
Esta publicação é produto do esforço conjunto de vários especialistas brasileiros de diversas instituições nacionais para divulgação de conhecimentos e tecnologias atuais. Não obstante, o contínuo desenvolvimento de novas tecnologias e produtos faz-se necessário para uma permanente atualização das metodologias, a fim de cumprir as exigências do mercado, cada vez mais rigorosas.
.

Lenira Viana Costa Santa-Cecília
Rogério Antônio Silva

SEDE: Av. José Cândido da Silveira, 1647 • União • BH • MG • CEP:31170-495 • TEL.: (31) 3489-5000