Buscar em
 

IA 302 - Sistema Plantio Direto no Cerrado


R$ 15,00

Compre já: IA 302 - Sistema Plantio Direto no Cerrado v.39 n.302 Ano 2018 - 120 páginas

v.39 n.302 Ano 2018 - 120 páginas -

EDITORIAL 3
ENTREVISTA 4
Evolução entre os sistemas de produção agropecuária no Cerrado: convencional, Barreirão, Santa Fé e Integração Lavoura-Pecuária
José Luiz Rodrigues Torres, Renato Lara de Assis e Arcângelo Loss 7
Desafios do Sistema Plantio Direto no Cerrado
Alex Teixeira Andrade, José Luiz Rodrigues Torres, José Mauro Valente Paes, Cícero Monti Teixeira e Aurinelza Batista Teixeira Condé 18
Rotação e sucessão de culturas: formação de palha para o Sistema Plantio Direto de Qualidade no Cerrado
Fábio Luiz Checchio Mingotte e Leandro Borges Lemos 28
Sustentabilidade e Sistema Plantio Direto no Cerrado
Flávio Jesus Wruck, Sílvio Túlio Spera, Julio Cezar Franchini dos Santos e Júlio Cesar Salton 42
Cultivo do milho em Sistema Plantio Direto no Cerrado
José Mauro Valente Paes, Cícero Monti Teixeira e Alex Teixeira Andrade 55
Cultivo do trigo no Sistema Plantio Direto no Cerrado
Maurício Antônio de Oliveira Coelho 62
Cultivo da soja no Sistema Plantio Direto no Cerrado
José Mauro Valente Paes, Alex Teixeira Andrade, Cícero Monti Teixeira, Dionísio Luiz Pisa Gazziero, Alexandre Magno Brighenti dos Santos e Roberto Kazuhiko Zito 68
Cultivo de feijão em Sistema Plantio Direto no Cerrado
Silvino Guimarães Moreira, Damiany Pádua Oliveira, Carlos Alberto Silva, Michele Duarte Menezes, Douglas Ramos Guelfi Silva, Élberis Pereira Botrel, Alfredo Scheid Lopes, Messias José Bastos de Andrade 77
Arroz de terras altas em Sistema Plantio Direto no Cerrado
Mabio Chrisley Lacerda e Adriano Stephan Nascente 89
Cultivo do sorgo granífero em Sistema Plantio Direto no Cerrado
Carlos Juliano Brant Albuquerque 99
Pragas no Sistema Plantio Direto no Cerrado
Crébio José Ávila e Lúcia Madalena Vivan 107
Manejo de doenças no Sistema Plantio Direto no Cerrado
Dulândula Silva Miguel Wruck e Luiz Gonzaga Chitarra 112
Manejo de nematoides em Sistema Plantio Direto no Cerrado
Luciany Favoreto e Maurício Conrado Meyer 116



APRESENTAÇÃO

A adoção do Sistema Plantio Direto (SPD) pelos produtores brasileiros, a partir da década de 1970, é considerada um marco no que se refere à conservação e à preservação dos solos no País. Esta adoção vem crescendo exponencialmente até os dias atuais e estabilizou-se em, aproximadamente, 32 milhões de hectares, em todas as regiões brasileiras. Vários desafios foram enfrentados e vencidos ao longo desses anos, outros vêm surgindo a cada momento e têm preocupado a comunidade científica, técnicos e produtores que utilizam o sistema.
Dentre estes desafios, o principal tem sido o abandono de alguns princípios básicos, como deixar de lado as boas práticas que formam a base do SPD, principalmente a rotação de culturas e a manutenção de uma cobertura permanente sobre a superfície do solo com resíduos culturais. Destacam-se, ainda, o uso excessivo do glifosato, a compactação superficial, a descontinuidade do SPD, as plantas daninhas resistentes aos produtos utilizados, o financiamento agrícola e a assistência técnica.
Em termos de modernização da agricultura brasileira, a utilização do SPD no Cerrado é uma realidade inquestionável. As culturas são fundamentais em programas de rotação de culturas em SPD, por proporcionar grande produção de fitomassa. A sustentabilidade de um sistema de produção não está apoiada apenas em aspectos de conservação e preservação ambiental, mas também em aspectos econômicos e comerciais.
Esta edição do Informe Agropecuário mostra a importância da adoção do SPD no Cerrado, pelos produtores brasileiros, na manutenção da fertilidade do solo, no manejo de pragas, doenças e plantas daninhas em culturas anuais de grande importância econômica, na integração lavoura-pecuária associada às exigências climáticas, que são imprescindíveis para a sustentabilidade desse sistema no Cerrado.

José Mauro Valente Paes
Alex Teixeira Andrade




EDITORES TÉCNICOS
José Mauro Valente Paes (EPAMIG Sudeste) e Alex Teixeira Andrade (EPAMIG Oeste)

SEDE: Av. José Cândido da Silveira, 1647 • União • BH • MG • CEP:31170-495 • TEL.: (31) 3489-5000